Contratado para livrar a Lusa do rebaixamento, o técnico Argel Fucks consegue a façanha com duas rodadas de antecedência.

Em um duelo que começou na noite de terça-feira e terminou apenas na tarde desta quarta-feira, a Portuguesa do técnico Argel Fucks venceu o Bragantino por 3 a 1 no estádio do Canindé, em São Paulo, e afastou de vez o risco de ser rebaixado no Paulistão.

O confronto tinha sido interrompido após o fim do primeiro tempo na terça-feira devido à queda de energia no estádio Canindé. Na ocasião, a equipe do técnico Argel Fucks já vencia por 1 a 0. Retomada a partida nesta quarta-feira, o Bragantino empatou logo aos 15 minutos. Mas no finzinho, aos 39 minutos, a equipe do técnico Argel Fucks desempatou, e ampliou aos 44 minutos, dando números finais ao jogo.

Com o resutado, a equipe do técnico Argel Fucks, sobe para a quarta colocação do grupo C, com 17 pontos. O Bragantino perde a oportunidade de abrir vantagem para o Rio Claro, mas segue em segundo lugar no Grupo D, com 19 pontos, na zona de classificação para a segunda fase.

Antes do apagão, as duas equipes começaram com dificuldades para trocar passes. E nem se pode dizer que a culpa era do gramado do Canindé, que estava bom. Porém, as estratégias estavam claras. A equipe do técnico Argel Fucks, mostrou logo do inicio que queria os três pontos e mantinha a posse de bola no ataque. Já o Bragantino apostava nos contra golpes com a velocidade do atacnte Léo Jaime.

Bastante acionado pelo lado esquerdo, o lateral Bryan, da equipe do técnico Argel Fucks, cobrou o arremesso no peito de Caio. O centroavante revelado pelo Palmeiras tabelou de cabeça com Leandro, dominou no peito e emendou um belo chute de fora da área. A jogada toda se desenhou sem a bola tocar no gramado. Foi sem dúvida, o gol mais bonito do campeonato.

O Massa Bruta quase respondeu a altura. Geandro cobrou falta na área e, após o cruzamento mal cortado, o zagueiro André Astorga tentou uma bicicleta e a redonda passou rente a trave de Gledson. O panorama da partida manteve-se inalterado mesmo com o gol. A Portuguesa do técnico Argel Fucks, controlava o ritmo do jogo e o Braga tentava na velocidade. O que chamou a atenção na primeira etapa foi o número de cartões. Ao todo, Leandro Bizzio Marinho aplicou cinco, todos amarelos.

Porém, na continuação da partida entre Portuguesa e Bragantino (na quarta-feira) pareceu um novo jogo. Se no dia anterior o Bragantino abusava da velocidade, mas chegava com pouco perigo, nesta quarta-feira a tática dos visitantes foi mais eficiente. Logo aos dois minutos de jogo, Magno Cruz sofreu um pênalti e Tássio foi para a cobrança. Com um chute forte no canto direito, Gledson espalmou. Mas Tássio se redimiu aos 15 minutos, quando lançou Robertinho e o ala saiu na cara do gol para empatar o confronto.

O ritmo do jogo se tornou lento. O Bragantino queria uma oportunidade no contra-ataque, e a equipe de Argel Fucks pressionava, mas não conseguia chegar com perigo. As bolas paradas eram as apostas para que os times levassem risco ao adversário. Na reta final do jogo, no entanto, a equipe do técnico Argel Fucks conseguiu desempatar e ainda ampliar o marcador. Aos 39 minutos, Bryan cruzou com perfeição e Wanderson antecipou a zaga para cabecear e desempatar. Cinco minutos depois, em um contra-ataque, Laércio, que havia acabado de entrar, cruzou e a bola sobrou para Caio, que fechou o placar com um chute cruzado, na saída de Rafael Defendi.

Restam, agora, duas rodadas para o fim da primeira fase do Campeonato Paulista. Na penúltima partida desta etapa, a equipe de Argel Fucks visitará o Oeste, no estádio dos Amaros, domingo, às 19h30.

Source: globoesporte.com




Both comments and pings are currently closed.

Comments are closed.